Como melhorar espinhas que surgem com a menstruação

Postado em: 18 de julho de 2019

O período menstrual é marcado por intensas mudanças hormonais no corpo feminino, muitas vezes sendo o principal motivo para o surgimento das tão indesejadas acnes. Felizmente, existem ações que podem ser feitas com o objetivo de amenizar os danos à pele durante essa fase. 

Essas mudanças repentinas no corpo da mulher começa a surgir nas semanas que antecedem o ciclo menstrual, despertando cólicas, inchaços e outras dores comuns. Essas alterações também podem ser notadas na pele da mulher com o aumento da produção da oleosidade, causadora de cravos e espinhas. 

Claudia Marçal, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, explica que essas mudanças acontecem por conta da queda de estrogênio e aumento da produção de progesterona e testosterona no organismo. “Combinação que provoca o aumento da produção de oleosidade pela pele, levando então ao entupimento e inflamação dos poros e, consequentemente, ao surgimento da acne” contextualiza.

São esses os fatores que acabam facilitando as repentinas acnes durante o período que antecede a menstruação. Mas, segundo a dermatologista, existem outros fatores do cotidiano que são facilitadores das espinhas, como o uso inadequado de maquiagens “pesadas”, a falta de limpeza da pele e o consumo exagerado de gorduras trans e saturadas. Outra dica que a médica dá é utilizar produtos hipoalergênicos e sem cheiro, já que a região do rosto costuma ficar bem sensível nessa fase.

Aliviando o surgimento da acne

Claudia defende uma rotina de cuidado com a pele que farão com que o surgimento da acne seja amenizado, principalmente durante a menstruação. “O tratamento inicialmente deve ser instituído para o controle inflamatório com sabonetes calmantes à base de extratos anti-inflamatórios, loção tônica com função adstringente duas vezes ao dia e uso de vitamina A ácida à noite, alternando com um nutritivo adequado à necessidade da paciente. O uso de vitamina C como antioxidante potencializa a ação da vitamina A ácida e podemos ainda utilizar ácido salicílico, clindamicina e peróxido de benzoíla” explica a médica. 

Outra dica é focar em produtos que promova uma limpeza profunda, mas de forma suave na pele. Assim você garante a remoção de pele morta dos poros, mas sem agredir a sua face. Uma opção indicada por Claudia para isso são produtos que possuem o ácido salicílico como componente, uma vez que ele promove o controle da oleosidade e uma esfoliação. 

A dermatologista também indica a busca por sabonetes e máscaras faciais com carvão ativado na fórmula, um ativo responsável pela limpeza profunda ao remover micropoluentes dos poros, selando eles. Claudia também lembra a todos que oleosidade é diferente de hidratação: “É fundamental investir em um sérum com ativos de alta propriedade hidratante, como o ácido hialurônico, para ajudar a manter os níveis de hidratação de sua pele, já que o fato de sua pele está oleosa não quer dizer que ela esteja hidratada”, alerta.