3 tabus sobre a saúde feminina

3 tabus sobre a saúde feminina

Quando se diz respeito à saúde feminina, ainda existem muitos pontos considerados um tabu para a grande parte das mulheres. 

Isso é o que mostrou uma pesquisa encomendada pela Vagisil, marca que ajuda mulheres a cuidarem de sua saúde e prazer. O estudo descobriu que muitos assuntos são deixados de lado quando o assunto é o bem-estar feminino, além de questões que precisam ser superadas. 

Para organizar os dados do estudo, a marca contou com a ajuda da profissional Patrícia Varella, ginecologista e obstetra pela Universidade de São Paulo. Veja o que foi descoberto: 

1. Nome evitado

Para evidenciar como o assunto da saúde vaginal é um tabu para muitas mulheres, a pesquisa mostrou que 1 em cada 4 possuem vergonha de dizer a palavra “vagina”, pois pensam que existe um fator negativo ou polêmico no nome. 

Entretanto, é preciso encarar a saúde deste órgão com naturalidade, conhecendo a região e sendo íntima dela. É somente com esse nível de intimidade com seu próprio corpo que é possível ter uma saúde adequada. 

2. A vagina possui cheiro e isso é normal 

Toda vagina possui um cheiro natural, sofrendo variações dependendo do organismo de cada mulher. 

Muitas mulheres lutam bravamente contra este odor por associarem o cheiro natural a algo ruim, mas o que deve ser compreendido é que isso faz parte do funcionamento adequado do corpo. 

O odor pode ter alterações durante o dia por conta das glândulas da região que produzem suor. Além disso, sabonetes inadequados, roupas muito justas, medicamentos e até a alimentação podem causar distúrbios no odor natural. Quando isso acontece e o cheiro passa a ser algo realmente incômodo, existem opções de produtos que podem ajudar a regular o odor natural. 

Lembre-se de sempre consultar um profissional ginecologista antes de tomar decisões sobre o que utilizar em sua vagina.

3. Lubrificantes femininos são aliados na saúde e no prazer

Muitas mulheres se queixam sobre desconforto na hora da prática sexual e, muitas vezes, a fonte dessa sensação ruim pode estar na lubrificação vaginal. 

O lubrificante é um aliado importante no sexo, pois ajuda a mulher a relaxar durante a prática, uma vez que elimina o ressecamento e o incômodo causado por isso. Além de facilitar o prazer, o produto é capaz de evitar lesões ao diminuir o atrito durante o sexo. 

Outra facilidade do uso do produto é na excitação, pois muitas vezes a mulher demora mais tempo do que o homem para sentir-se excitada, então o lubrificante é um grande aliado para “chegar lá”.

Atenção: escolha um lubrificante feito para mulheres! A região é muito delicada, por isso é sempre importante procurar produtos específicos para atender às características da região vaginal. É fundamental comprar apenas produtos que foram testados ginecologicamente, que sejam hipoalergênicos, sem álcool e sem bactericidas, de preferência produtos especialmente desenvolvidos para a região íntima da mulher. E vale sempre o lembrete: em caso de alergia ou irritação, suspender o uso e procurar a ginecologista.

Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Últimas postagens