Como regular a alimentação de crianças nas férias

Postado em: 11 de julho de 2019

Videogame, televisão e outras distrações fazem parte da rotina de uma criança durante suas férias escolares. Nesse período os pequenos podem relaxar dos estudos e realizar diferentes atividades dentro de casa.

Se esse período serve para o descanso das crianças, para os responsáveis o cenário é um pouco diferente: é nas férias que o cuidado é redobrado para algumas questões, incluindo a alimentação. 

A diversão faz parte das férias escolares infantis e, para os pequenos, isso também deve ser refletido na alimentação. A maior parte das crianças estudam durante a manhã ou pela tarde e, ao passar esse tempo extra em casa, significa que uma refeição (ou até duas, dependendo da carga horária de estudos) será feita em casa. Isso abre campo para que snacks e outras “besteirinhas” estejam mais presentes no cotidiano, o que deve ser inserido com bastante cautela. 

Leia também: 6 MOTIVOS PARA SE VISITAR UM NUTRICIONISTA

Tomando cuidado com as “besteirinhas”

O exagero é sempre um inimigo quando falamos da alimentação, principalmente sobre crianças, que são hoje tão afetadas pela estatística de obesidade infantil, infelizmente causada frequentemente por um descuido nutricional. 

Durante as férias, são requisitados por parte dos pequenos alimentos que sejam fora da rotina (afinal de contas, o dia de uma criança de férias é completamente diferente do período eletivo) e dentro desse grupo de alimento também entram “besteirinhas” como chocolates, pães, bolachas, salgadinhos e outros itens carregam alto teor de sódio, gordura e açúcar.

Outro cuidado a ser tomado é com o horário das refeições, uma dica válida principalmente para aquelas crianças que costumam acordar muito tarde e ter todo o horário desregulado. “O ideal é tentar não sair da rotina e manter os horários do café da manhã, almoço, lanche e jantar” opina Rosana Perim, gerente de nutrição do HCor – Hospital do Coração.

Encontrando os alimentos corretos

A maior parte das crianças (principalmente as menores) gastam mais energia durante o período de férias. Isso acontece por conta de todas as brincadeiras e agitação que o pequenos fazem durante toda essa época, necessitando de alimentos que acompanhem todo esse gasto de energia de maneira saudável. 

Para isso, Rosana também indica um cardápio que seja variado (para atender essa demanda por parte das crianças de coisas fora de sua rotina escolar), mas que seja igualmente nutritivo para repor todas as energias gastas por eles. 

A profissional aconselha: não deve ser deixado de lado a inserção de fruta, verduras, legumes e proteínas grelhadas ou assadas. Uma dica valiosa dada por Rosana é tentar disfarçar as refeições para que a criança coma coisas que ela diz não gostar tanto assim, picando pedaços, enfeitando o prato, transformando em purê e tudo mais! Quanto mais divertida a refeição, mais atraente ela será para a criança.

“A criança precisa interagir com a comida de forma prazerosa, educativa e divertida”, completa a nutricionista.

Recomendamos: EXAMES DE ROTINA QUE TODA FAMÍLIA DEVE TER NO RADAR